16/06/2011

Um filho segura ou acaba com um casamento?


(QUERO DEIXAR BEEEEM CLARO Q ESSE É UM POST PESSOAL, Ñ É BASEADO EM ESTATÍSTICA ALGUMA, APENAS UM PEQUENO DESABAFO, MESMO)


Daí q eu conheço inúmeras mulheres que, pra salvar a relação, acabaram engravidando.
Eu ñ acredito nisso. Na verdade nunca acreditei q filho segurasse um casamento. Se fosse assim, meus pais não teriam se separado com 3 filhas na relação.

Depois q a Anna Laura nasceu, outra dúvida veio a minha mente, por inúmeros motivos. Um filho pode acabar com um casamento?
Pq eu vou confessar. A relação estremece. A minha estremeceu desde a gravidez, pq eu fiquei sensível e muitas vezes CHATA. Meu marido suportou até onde pode, mas várias vezes, a gente cogitou cada um ficar pra um lado.
E eu ficava extremamente preocupada com o depois. Depois q ela nascesse.
Pq se na gravidez, eu já havia de alguma forma, colocado a nossa relação homem/mulher de lado, eu ficava tentando imaginar depois do nascimento. A coisa toda so ia piorar. E só piorou. Mesmo.

Com a chegada da Anna eu me esqueci como mulher.
Por meses mal penteava o cabelo, mal fazia a unha, praticamente mal tirava o pijama.
Não tinha paciencia com beijo, abraço, declaraçõezinhas de amor. Sexo então...rá! Esse foi COMPLETAMENTE deixado em segundo, terceiro, quarto, QUINTO plano. 
E eu comecei ver a nossa relação como marido e mulher, ir pro esgoto.
A gente então começou a discutir mais, ficar sem nos falar, ele começou algumas noites a dormir na sala. Sozinho.
Eu reclamava q ele não ajudava em nada, e ele reclamava q não me tinha mais como mulher.
E essa discussão nunca acabava.
Eu vivia me lamentando a falta de cooperação dele. Eu achava o fim eu ter q passar horas na madrugada acordada com a Anna e ele dormindo, roncando, sonhando, quentinho. Ele alegava q, como ela ainda mamava no peito, ele não tinha muito como ajudar. Em certo ponto, ele tava certo. Mas eu queria apenas companhia. Seria assim tão dificil?
Ele alegava q teria de acordar cedo pra trabalhar. Como se eu ñ tivesse tb que acordar cedo (as vezes nem dormir) e trabalhar o dia todo. Pq ele não via cuidar da pequena e da casa como trabalho real. De verdade. Trabalho PESADO.
Não via e muitas vezes ainda não vê. Assim como muita gente!


E os meses foram passando, e o impasse só aumentando.
Anna largou o peito e começou a tomar na mamadeira. E agora? Qual seria a "desculpa"?
A gente não chegava num X da questão, as brigas só aumentavam e eu comecei a perceber q talvez, dependendo do tipo da relação, da estrutura da relação, um filho pode sim ACABAR COM O CASAMENTO.
Mas como eu disse, isso dependendo da estrutura dessa relação.
Muitas relações só ficam mais fortes e melhores, como se o filho fosse a cereja do bolo.


Mas a gente precisava, antes de tomar qlq decisão q pudesse afetar as nossas vidas pra sempre, conversar.
E foi o q fizemos.
As coisas nem sempre ainda são 100%, de nenhum dos lados. 
Ele ainda reclama a minha falta como mulher, e eu ainda acho q ele podia se esforçar um pouco mais pra me ajudar com a Anna.
Mas as coisas estão caminhando.
Ele ja levanta algumas vezes na madrugada pra ficar com ela.

O nosso maior e real "problema" é q Airton trabalha DEMAIS. As vezes até 1, 2 da manhã. Fim de semana, alguns, a gente mal fica junto pq ele tem trabalho pra entregar na segunda.

#Pausa: acho q já expliquei algumas vezes o q ele faz, mas vou explicar denovo.Ele trata imagens. o fotógrafo vai, faz as fotos (as vezes mais de MIL fotos) e ele trata. No photoshop. Trata campanhas publicitárias, modelos, SPFW, catálogos de roupas, casamento, batizado, etc etc e etc...as vezes o prazo de entrega é pequeno demais, e ele tem q varar a madrugada, na frente do notebook trabalhando. Em casa mesmo, mas não pode parar pra quase nada! Ele sai de casa pra ir pro escritório dele as 7 da manhã, volta as 18:00, chega em casa, liga o notebook e fica atéééé...sabe Deus q horas!...#Despausa

Então, aquilo q já estava embolado, embola mais ainda.

Não to aqui querendo dizer q a Anna ñ foi uma benção, nem nada disso. LOGICO q foi, q é, é o MAIOR e melhor presente q ele poderia ter me dado na vida, mas depois q ela nasceu eu passei a viver pra ela. Só pra ela. Me esqueci um pouco do resto do mundo e isso inclui ele.

Tb ñ to aqui dizendo q meu casamento ta acabando...pelamodedeus. Ñ ta ñ.
Como disse no post anterior temos até planos prum segundinho...
Mas como td na vida, um casamento tb passa por reformulações, crises, etc e tal.
A culpa ñ é dele, nem minha, MUITO MENOS da Anna. A culpa é da falta de preparo para nos administrar. Administrar nossa vida, nosso tempo, o trabalho, o peso q só um casamento com filhos pode ter.


Por isso estou tentando, aos trancos e barrancos, mudar essa história fazendo a minha parte. Mas nem sempre consigo ser o q eu era antes ou o que ele precise q eu seja. 

27 comentários:

airton disse...

Pra mim tb não é facil, e claro nosso casamento so esta começando, eu estou tentando me ajeitar e sei que vc tb.Te amo e eu realmente preciso da Mulher thania.

Solange Carvalho disse...

Thania, todas as mulheres que tem filhos vão se identificar com este post!!, não é fácil mesmo se adaptar a nova rotina, tudo muda e muitooo, a gente não pode esperar muito do marido, pq infelizmente o bebê depende mesmo só da gente e muitas vezes a criança só para de chorar no nosso colo, e a gente (mãe) fica mesmo chata, reclamando de tudo, pq a pressão pro nosso lado é muito grande!!, a minha experiência foi uma só:paciência, paciência e paciência, a gente tem que muitas vezes ser passiva, engolir sapos, mas quando a gente tem uma família e um marido com outra séries de qualidades, acho que vale a pena!!! e o principal, sempre agradando o maridinho!! rsrs

Lu do Deninho disse...

Fico imaginado como sera o depois mesmo.....
Na gravidez foi tudo tranquilo, não temos o que reclamar, resta esperar para ver a vida pós parto.

Acho que o mais importante vcs tem, amor, opção pela família, e dialogo, sei e torço que chegarão num bom senso onde cada um cede um pouquinho e as coisas vão se ajeitando !

Mamãe Jú disse...

Eu me identifico demais... mas Alice esta a caminho e o fato do meu casamento estar nessa crise eu me deseperei ainda mais.
Assim como o Ainton escreveu que precisa da mulher Thania é o fernando. Mas acho egoismo demais.
Me irrita demais esse pensamento.
E acho que o grande problema é que eles trocam a mamae pelas esposas. Achando que sempre tem que ser o centro de nossas atenções.
Cresçam e ajudem...

Sinceramente nao sei se meu casamento supera a chegada da Alice. Porque se tenho que fazer sozinha, posso mto bem ficar sozinha.

Ai ai desabafei tb
bjos amiga
Amo vc

E torço pro seu casamento ficar melhor do que ja foi.

Lu disse...

Menina, estamos no msmo barco. Tô numa crise braba! Vai e vem, melhora e piora... E o que me da mais raiva no meu maridex é que quando a coisa fica feia mesmo ele resolve sair com os amigos. Me mata de ódio! que bom que vcs conversaram e estão resolvendo as coisas na base do diálogo. Eu estou tentando fazer isto e tendo fé que vai funcionar... Veremos as cenas do próximo capítulo.. rs..

Beijo!

Felicidade disse...

Me deu vontade de copiar e colar no meu blog o seu texto( LOGICO que nao vou fazer isso) pq me senti dentro dele, senti como se eu tivesse escrito.. só que aqui as coisas são imaturas, ai vejo que há muito mais maturidade, mas vontade de tentar, de recomeçar, aqui só tenho vontade de desisitir...
Adorei o que vc escreveu, descreve mto o que vivo!
Mas desejo que vcs se acertem, e que a cada dia possam melhorar a vida de vcs,com o dialogo, e muita paz!
Beeeeeeijos
http://minhavidanagravidez.blogspot.com/

Tati disse...

MIga, não sei se ajuda, mais aqui em casa, conversamos muito eu e Cassio, tenho dias q me olho no espelho e não me reconheço, fico triste e desanimada, tento não descontar nele. Uma outra coisa q ele me diz e me deixa muito tranquila quando começo a me cobrar (pq nos cobramos em ser otimas mães e otimas mulheres para eles) é o seguinte : "è uma fase e logo ela vai passar, vc vai voltar a ser como era" isso me ajuda muito, me da esperanças rsrsrs
MIga e isso eu realmente acho é uma fase, vai passar. Aqui em casa as coisas nem sempre são as mil maravilhas, mais Alicia é nossa cereja do bolo, tentamos ver as coisas como uma fase q logo passa ... tenho certeza q sua fase logo passa, vcs tem um amor lindo =)

Michele disse...

Than, eu estava pensando em escrever justamente sobre isso. Filhos aproximam ou separam um casal, não tem meio termo. Também me si um pouco no seu texto. Acho que nem sempre os maridos entendem essa nossa falta, e nem sempre nós conseguimos lidar com o peso de carregar a maternidade, na maioria das vezes, sozinhas. Porque quase sempre é da mãe que o bebê precisa. Mas o segredo de tudo é a conversa. MUITO diálogo mesmo. E cada um ceder de um lado também, procurar se entrender e se ajudar. Isso é o que estamos fazendo por aqui. Até porque, agora cada atitude envolve um serzinho a mais, e precisa ser muito bem pensada. O segredo para os casamentos eternos, como diz minha sogra, é a teimosia. Teimem em ficar juntos, então, e não pulem do barco no primeiro maremoto! ;D

Um beijo, querida!

Carol :) disse...

Aqui em casa tb, deu uma estremecida legal, mas tá tudo sob controle... Acho que faz parte. Creio que na maioria dos casos, a relação balança um pouco... principalmente com o primeiro filho, porque é tudo uma questão de adaptação, né? Mas acho que depois tudo se ajeita. Beijocas em vcs! Carol e Davi ♥

Sra. Mari disse...

Ixi ... isso acontece nas melhores famílias ! Mas é aquela velha história, tudo que é novo assusta ! E até a gente ir aprendendo a deixar tudo nos eixos não é fácil nao !
Infelizmente muitos casamentos acabam, pq quando surge a primeira crise um pula fora sem ao menos tentar.
Espero que as coisas por aí se acalmem e que essa fase passe logo!

Bjocas

Déia disse...

Sei bem do q vc está falando...meu filho está na minha cama pra me facilitar, n vou levantar no frio kkkk..entao o pai, as vezes fica conosco, as vezes vai pro outro quarto...
unha, vaidade, cabelo ficam pra depois...e la vamos nós pra terapia de casal! kkkk
Vamos ver onde vai dar, né?
Se cuida!
bj

disse...

Amiga,
Estamos no mesmo barco e confesso que é complicado trabalhar, ser mãe, mulher, cuidar da casa e tal... mas vamos nos ajeitando...rsrsrs
Mil beijos!!!

Sra. Carol Sena disse...

Oi Tania... sempre leio seus posts.. afinal um dia vou ser mãe.
menina meu maior medo é acontecer exatamente isso que vc falou, acredito que nos temos que ser muito sabias para comprender as coias. Casamento não é facil, mas com uma ADMINISTRAÇÃO acho que da para levar

bj

Ju Louseiro disse...

Acho que todo começo é assim né Than? Muda tudo qdo o filho chega... Mas com dialogo e amor tudo se resolve, hehe..

Um beijo =)

www.fuxicodenoiva.com.br
http://casamentodossonhos-juefe.blogspot.com

Mamãe do Otávio disse...

Than, tu roubou a minha história? rsrsrs
pois é, não tem graça não né...
o pior é que eu nem sei o que te falar, tenho vontade de "chorar" junto!
Eu entendo o teu marido pois o meu tem esse mesmo tipo de trabalho! a "publicidade" mata! o Tobias tem "três" empregos, as vezes chega a ficar 12 horas fora de casa, e isso me cansa, isso me estressa!!!
Inúmeras vezes ja mandei ele embora!!! na gravidez foi um Deus nos acuda, agente brigava e eu chorava horrores, gritos e gritos... quando o Otávio nasceu então, foi o dia mais feliz e seguintes mais tristes por causa dele... ele não largou o notebook nem na maternidade sabe?
é muito triste, tenho muita mágoa dele!
Acredito que tudo isso aconteceu e ainda acontece pq a minha gravidez não foi planejada, não sei se a tua foi?
bom, to desabafando aqui pq tu conseguiu por mim colocar tudo pra fora! e sinceramente... não tiro uma vírgula da tua história, a minha é igual!
ai ai Than, que Deus nos de forças pra aguentar, pq não é fácil não!
beijão

Luciane disse...

Oi...acho q vc escreveu algo que quase todas nós que somos maes temos vontade....mais comigo esta sendo assim, e olha que é meu segundo filho..rsrsrs

Rose disse...

vida a dois,filhos,familia..todos passa por um momento assim na vida,mas o mais importante é que vcs se amam e vão supera isso tudo,e a neném vai crecer e vcs vão ter um tempinho pra vcs,mas sempre um tem que seder um pouquinho!!!!bjosss.

Débora Beyer disse...

Olha, falou tudo!

Eu tbm não acredito que um filho segure casamento não. Pelo contrário!!

Aqui em casa o Willian me ajudava muito pouco, mas, conforme o tempo foi passando, o Vicente crescendo ele passou a me ajudar BEM mais.

Mesmo assim nem sempre é o suficiente.

Na verdade o que muito me irrita é essa coisa de querer a "mulher", esse papinho deles.
Eu não consigo entender como eles conseguem simplesmente fingir que não tem um filho no berço, que a mulher está ali, de pijama, consada, esgotada e mesmo assim querem que sejamos como antes, fogosas, ativas, como uma mocinha sem filhos, uma adolescente. Acho isso absurdo!
Como já disseram, parece que pra eles nada muda.

Outra coisa que me deixa p&(&*! é que o Willian não me ajuda com a casa. Eu vivo dizendo que o fato dele trabalhar não é desculpa pois se eu estivesse trabalhando, quando chegasse em casa, além de cuidar do Vicente teria que fazer o serviço da casa. Logo, não custa ele tirar um lixinho, lavar uma louça de vez em quando.

Aí é difícil né amiga! Cuidar do baby sem um tempinho nem pra comer, ir no banheiro ou tomar banho direito. Com cabelos desgrenhados, depois de ter feito todo o trabalho de casa, ser romântica e querer fazer de tudo com o marido. Só na cabeça deles!

Masssssss, isso acontece com todo mundo. E temos é que saber lidar.
Claro que as coisas vão melhorando. Hoje nós temos mais tempo pra nós do que há 6 meses atrás.

Espero que as coisas melhorem tanto pra gente aqui em casa quanto pra vocês!

Beijos!

Suzana Lira disse...

Than ainda não tenho coragem de começar a sequer tentar ser uma mamãe e fico com medo a cada dia mais rsrs...Mais tenho certesa de que essas coisas só vão amadurecer mais e mais a relação de vcs. Sem contar que deve estar ajudando outras milhares de mamães de primeira viajem neh.


Bjo amiga

Rê Perilo disse...

Than
Vou escrever aqui a minha opinião e espero que você aceite e não fique brava... Olha só, eu e o meu marido também passamos por maus bocados com o nascimento do Miguel. Tanto que quando ele estava com 4 meses nos separamos. Fiquei fora de casa 1 mês, foi horrivel imaginal criar meu filho longe do pai (fora que o Miguel e o Claudio são unha e carne, se adoram e tals...).
Mas sabe o que eu aprendi com tudo isso? A gente não pode se esquecer, não pode viver apenas pro filho. Amiga, se a gente não for mulher pros nossos homens em casa, está cheeeeeeio de rapariga na rua só esperando uma fragilidade...
Eu pensei em certa altura da vida largar o trabalho pra cuidar exclusivamente do Miguel, mas sabe o que eu descobri? Quando fiquei em casa 7 meses (entre licença maternidade e férias) eu era uma chata! Não tinha assunto, não via gente, não queria me arrumar, afina, ia ficar em casa mesmo... E eu e o Claudio brigávamos horrores, sexo era raro de acontecer. Claro, ele não ia mesmo se sentir atraído por uma reclamona igual eu me tornei!! Enfim, só estou te contando como foi a minha experiência tá? Eu voltei a trabalhar (sem nenhuma culpa porque o Miguel é mega feliz, e quando eu chego do trabalho a gente gruda e ele faz a maior festa) estou feliz, tenho vontade e dinehiro pra me arrumar e ficar bonita pra chegar em casa a noite e ser a Mulher que meu marido quer e precisa!! Amiga, isso vai passar viu? E eu acredito que a maioria dos casamentos (pelo menos os que eu acompanhei) estremece quando chegam os filhos viu??
Um beijão, e se quiser falar disso pode me escrever! Não fica brava comigo tá??

Meisy disse...

Ai, eu tbm tenho muito medo disso, mas eu e o marido somos muito parceiros e conversamos muito, tomara que isso ajude! =)

O lord da diva disse...

Amiga concordo em gênero e grau em tudo que você disse. passei e ainda passo por isso tudo, não é fácil mais uma coisa posso te disser isso só o tempo se ageita , a relação mulher e mardo muda radicalmente, e muitas vezes o filho "atrapalha" de certa forma, pois viramos mais mãe do que mulher isso é critico, mais em fim depois do 1 ano do Lord voltei a trabalhar, conhecer novas pessoas, me cuidar, e ter dinheiro pra mim sabe, me senti auto independente novamente e isso melhora em tudo, e tudo mesmo...
mais nao me arrependo um minuto se quer do 1 ano que fiquei exclusivamente com meu lord, independente da crise e de todas nossas brigas..
te adoramos viu
bjs

Carol disse...

Olha Than, eu acho que um filho fortalece sim uma relação, desde que se consiga passar essa primeira fase.
Pq tudo que vc escreveu é a mais pura verdade. A gente meio que se anula como mulher com o nascimento do filho. E isso não pode ser descrito como uma culpa nossa, eles precisam de nós.. só que nós queremos nos dar mais do que é realmente necessário. Esquecemos sim de que somos esposas e principalmente, mulher. Não ligamos de ficar o dia todo de pijamas, de não se arrumar, de limpar a casa... enfim, vivemos unica e exclusivamente para cuidar e amar o filho.
Por isso que digo, se o casamento supera isso, dai sim podemos dizer que o filho só fortaleceu o casal. Eu costumo dizer que se a estrutura não desmorona depois do filho, dificilmente irá desmoronar. Pq olha, os maridos precisam ser guerreiros pra aguentar. E é ai que entra aquela coisa de amizade, de companheirismo mesmo. E depois eu acredito mesmo que isso tudo deve passar. Como tudo em nossa vida, é só uma fase ;)
Fiquem bem e não deixem nunca de conversar, isso é essencial em uma relação.

Beijos queridoca! E um cheiro na Lala!

Juh** disse...

Than, não tenho expeiriência nenhuma nesse assunto, mas confesso que morro de medo! Meu relacionamento com meu marido é tão bom, que eu não consigo nem sequer pensar em algo que possa atrapalhar esta sintonia. Soa bem egoista eu sei, mas no momento é assim que me sinto.
Acho que no começo é impossível que o filho não estremeça a relação, porque a atenção é toda do bebezinho, e eu sei como cuidar de um bebê 24h esgota! Fui baba em tempo integral por muito tempo.
Mas quando o carinho é verdadeiro, eu creio que a fase ruim passa ;)
Tomara né? hehehe
beijos em vcs

Anônimo disse...

É a primeira vez que leio seu blog, estou com um bebê de 9 meses e um casamento que anda mal das pernas, não tive o filho pra segurar o marido, decidimos dar continuidade ao nosso amor, mas parece que não estávamos preparados para tanta pressão. Ficamos casados por 7 anos e pensei estar com o homem da minha vida, deixei tudopra cuidar dele e de nosso filho, mas agora ele anda nervoso, me xinga, critica o tempo todo, é grosso no falar e fico me perguntando como mudamos tanto, claro que tb ando nervosa, me sinto sobrecarregada e não reconhecida, por cuidar da casa, do filho e olha que sou muito vaidosa, com 5 meses já estava mais magra que antes de engravidar, sempre faço unha, sobrancelha, tratamento facial, mas só ouço e falo coisas ruins um pra outro. Amo o meu marido mas não consigo desligar o botão mãe e ligar o mulher. Queria que fosse mais fácil e ter alguém como vc pra compartilhar isso está sendo muito bom. As vezes me pego pensando ser vamos viver juntos mais tempo, parece que nosso amor não é tão forte o quanto eu julgava ser. Uma pena, porque ao lado dele vivi os melhores anos de minha vida.

Franciane Zanatta disse...

Olá,
Nossa, parece que vc descreveu minha vida.....tenho um blog também sobre maternidade e gostaria de verificar se você pode bater um papo comigo sobre como vcs passaram por essa situação????

Sigma disse...

Solução simples: Não tenham filhos! Chega dessa retórica furada de que filhos são apólice de seguro. Essa linha de pensamento nunca será egoísmo. Egoísmo é, muitas vezes, forçar a geração de uma criança simplesmente por que um dos dois quer e sem se importar com os sentimentos do outro. Já vi pais dedicados de verdade, na velhice, quando mais precisaram, serem desprezados pelos que mais amaram_ os filhos. Crianças são pessoas com potenciais imprevisíveis! Não são como objetos de adorno ou de conforto pessoal que funcionam sempre da mesma maneira. Não são como um carro que quando dá defeito a gente leva ao mecânico ou ao eletricista, eles reparam a pane e daí o carro volta a fazer exatamente o que sempre fez: Andar seguindo exatamente os seus comandos. Caso você sofra um acidente, vai ter certeza de que o carro não tomou decisão alguma sozinho. Crianças possuem vontade, já que são pessoas e não brinquedos. Se você não tiver noção da frequência de oscilação de sentimentos que se sente ao lidar com uma criança, repense sobre seus projetos e vida. Filho não traz felicidade. QUER SABER? Sou pai de um casal de gêmeos onde a menina é extremamente difícil de se lidar. O menino tende a ser mais compreensivo, mas causa desgaste como qualquer criança. Depois de 6 anos de casados, minha mulher foi acometida por um mal chamado "relógio biológico" e daí pra frente parecia que ia morrer caso não engravidasse ou tivesse um filho. Na verdade, EU não queria filhos e queria apenas viver em paz com ela, viajar bastante, reunir com amigos, ficar em casa, assistir a filmes, dormir até tarde, enfim sermos o que sempre fomos um para o outro, só que com a qualidade, o conforto e a liberdade que nunca tivemos quando éramos namorados. Na verdade, eu me reprogramei para fazer a vontade dela e tentar ver um sentido nisso tudo. Acabei consentindo dar a ela a gravidez que parecia algo doentio. Engravidou e descobrimos que eram gêmeos. Coloquem-se no meu lugar: Eu já não queria um filho, daí eu descubro que serei pai de 2! No fim das contas, sem muitos detalhes, passei e passo pelos mesmos problemas que vcs. Meu casamento anda constantemente pela corda bamba, no fio da navalha. O engraçado é que....... (nó na garganta)....... Acabamos por amar aqueles que desparafusam as nossas vidas_ Os filhos! Ter filhos significa comprar sofrimento, nem tanto deles, mas para si mesmo.

redirect