02/10/2012

Terceirização na educação dos filhos. O q é isso?

Daí q as coisas, as polêmicas mais absurdas (ou não) acontecem no facebook/twitter.
O facebook é um reduto de mães, pais, avós e pessoas em geral, politicamente corretos.
Agora a bola da vez é falar disso. 
Terceirização na educação dos nossos filhos.
Mães e médicos debatem sobre deixar os filhos muito cedo na escola pra q a mãe volte ao mercado de trabalho.
E isso me fez pensar nesse post.

É de conhecimento geral q por muito tempo eu me culpei por deixar a Anna na escola por 9 horas diariamente e não trabalhar fora para "justificar" essa minha decisão. Muito tempo eu me senti mal por isso mas hj eu confesso q eu acho o máximo, Anna adora, eu tenho meu tempo e isso causou certa "invejinha" em algumas pessoas q não tem tempo nem pra fazer coco!
Eu tenho, adoro, me orgulho, fim.

Daí, sábado eu abro o face e me deparo com um vídeo de um médico falando sobre isso. Não vou postar esse vídeo aqui, pq é pela saco, é chato, ok q é inteligente, o médico é ótimo, mas o vídeo em si é chato. 15 minutos q não me agregaram muita coisa não!

Nesse vídeo, resumidamente, esse médico fala basicamente disso.
Sobre os pais, mais precisamente a mãe, deixar o filho aos 4, 5 meses de vida numa escola para ter q voltar a trabalhar.
O médico (e mais uma galera) chama isso de terceirização na educação dos filhos.
E daí eu fiquei pensando....

Eu conheço muitas mulheres, inclusive uma amiga querida, q tem blog mas é privado, q tem um bebê lindo chamado Dudu, da idade da Anna, q voltou a trabalhar assim q a licença acabou e qdo o filho estava com 5 meses.
Eu, como amiga, pude presenciar a dor e a aflição dessa mãe ao ter q deixar aquele mini bebê numa escolinha e seguir a vida.
MUITA gente acha isso o fim do mundo!
Eu ADMIRO MUUUUUUITO a Dê, a minha irmã (q tb fez isso) e mais um monte de mamães q fazem isso.
Não acho nem de longe que essas mães terceirizam a educação dos filhos, MUITO PELO CONTRÁRIO.

Acho q quantidade NADA tem a ver com qualidade.
Eu, por escolha minha, depois q a minha licença terminou, não quis voltar.
Tive apoio do meu marido, apertei os cintos e me joguei nessa vibe de ser mãe em full time até os 15 meses da Anna Laura.
Foi uma delícia sim acompanhar as fases dela de perto, mas confesso q eu não era 100% feliz.
Comecei muito cedo a perder a paciência com a Anna pq eu vivia Anna Laura 24 horas do meu dia...
Tinha quantidade, mas nem sempre tinha qualidade.
E é disso q eu quero falar agora.

MUITA mãe bate no peito, se acha a melhor mãe do mundo pq abriu mão da vida profissional pra ser apenas mãe e dona de casa.
E sem querer, na maioria das vezes, critica quem sai pra trabalhar e fica 9, 10 horas fora de casa e só vê o filho de noite.

Eu tenho um ponto de vista bem MEU sobre isso.
Eu vejo pela Denise, pela minha irmã, por várias amigas aqui do blog q trabalham fora e só veem os filhos a noite, a qualidade dessa criação, o amor, a paciência q elas tem, e são 100% presentes e mães qdo estão com os filhos.
Conheço muitas q não trabalham fora, q passam o dia na net, no face, no twitter. O filho, deve ficar assistindo TV. E isso pra mim não é qualidade, é apenas quantidade.
Não generalizo. 
Tenho amigas q são mães full time e quase nunca estão on line, estão sempre com os filhos, fazem atividades com eles em casa, passeiam, levam ao Sesc, à piscina do prédio, na pracinha, no parque.
Aí sim é bastante válido.
Ter a mãe do lado o tempo todo MESMO.
Aí sim eu tiro meu chapéu!
Agora, uma galera sai por aí criticando, falando e na verdade, é aquela mãe frustrada, sem paciência, sem animo, aquele ser humano q ta sempre de mau humor e tal.
Aí desculpa, a escola integral ajuda MUITO e não terceiriza nada.
(qdo eu digo escola, pode ser tb aquelas mães q deixam os filhos com avós, babás, q seja...)

Eu não acho q a educação da Anna seja terceirizada. Mesmo pq a creche, a escola, q seja, não existe pra educar ninguém. Educação se aprende em casa, com pai e mãe.
Lá ela aprende sim a ter limites, mas eu dou continuidade em TUDO aqui em casa. Assim como o desfralde, q sim, está começando lá, mas sou eu q vou dar ênfase, eu q vou ensinar, mostrar.
Portanto, eu não terceirizo nada na educação da minha filha, sou eu quem ensina a ela valores e tudo mais, afinal é na minha família q ela mora.

Acho q mãe trabalhar fora e deixar os filhos em escola, creche integral, casa dos avós, com babás, não significa EM NADA q ela não seja uma mãe presente.
Minha irmã mesmo, as minhas amigas, todas vão às reuniões da escola, festinhas, levam os filhos ao pediatra, ao médico de urgência, se desdobram em 1000 mulheres para serem perfeitas, ou tentarem ser, em tudo q elas se propuseram a fazer.
Não acho q, como o médico disso no vídeo, que se a mulher não queria abrir mão da vida profissional dela por um ano pelo menos pra ficar com esse filho, ela deveria ter repensado na ideia de ser mãe.
Eu não acho isso.
Acho q as mulheres do século 21 são exatamente essas.
As q querem sair pro mundo e trabalhar, crescer profissionalmente, ganhar dinheiro e também ser mãe. Acho (acho não tenho certeza) q dá sim pra se fazer tudo junto.
Claro, desde q esses pais tenham discernimento, comprometimento com essa criança, amor e paciência em dobro.
Mas dá.
Se não desse, não existiria essa profissional/mãe/mulher q eu to falando.
Infelizmente eu não em encaixo 100% nisso.
Anna vai a escola e eu me dedico à casa, aos afazeres domésticos, à alguns trabalhinhos de freela q aparecem e a mim. Não tenho horário pra entrar e sair, mas sim, deixo a Anna na creche as 7:30 e só a vejo as 17:00 q é qdo ela chega. São quase 10 horas longe, mas isso eu aprendi na marra, é bom pra mim e pra ela. A nossa QUALIDADE juntas, hoje, é outra coisa.
Não temos muita quantidade, mas qdo eu to com ela, ei to com ELA.
Só. Me dedico a ela.
Pra mim isso basta, isso nos faz feliz aqui em casa.


Esse post não é apontado a NINGUEM, nem feito pra NINGUEM especificamente.
É um ponto de vista MEU, só meu.
Sei q muita gente vai criticar, não vai concordar. Acho ótimo, só peço aos anonimos de plantão que, se não tiverem NADA de construtivo pra comentar, não comentem. Aliás, nem leiam!
Eu só tô expondo o meu ponto de vista, a minha opinião.
Aqui eu não preciso fazer média com ng, aqui é justamente o lugar onde eu posso ser eu mesma e falar o q eu penso sem medo do julgamento dos outros, portanto, respeitem!

Um beijo!!!!





22 comentários:

Tati... disse...

Than....super concordo!!!!!Meu filho fica com a babá (MUITO) mais tempo q comigo....e nem por isso eu acho q ele me ama menos ou q ela qm ensina TUDO a ele....
To nessa vida MALUKA de mãe, trabalhadora, esposa, dona de casa e to feliz....e faço meu filho feliz....é como vc disse: O TEMPO Q EU ESTOU COM ELE, EU ESTOU SÓ COM ELE....que sejam 3 horas, mas são 3 horas só dele....só pra ele...e eu faço valer a pena.....Num é assim q tem q ser?! Então que seja!!!!
Um grande beijo em vcs.....
=*

Andrea disse...

assino em baixo de suas palavras...
Então esse médico e as pessoas que são contra deixar as crianças em creches/escolas acha que as mulheres que PRECISAM trabalhar fora (pela condição financeira) não podem ser mães??
Trabalho fora em período integral, mas depois das 17 e nos finais de semana me considero uma MÃE completa e sei que minha filha sente esse amor e não se sente "abandonada" na escola.
beijos e adoro e me identifico muito com seu blog!

Cláudia Leite disse...

Depois dos assunto parto e amamentação, esse é um dos assuntos mais comentados, discutidos.
Concordo com seu post Than, a mulher de hoje é outra e não entendo porque muitas pessoas não entederam isso.
Mas quer saber? Muito dessa pressão e cobrança vêm da net, das redes sociais e até do blog. Fiz um post sobre isso, nós mães "on line" somos muito cobradas e julgadas o tempo todo... minhas amigas que estão longe disso não sentem culpa alguma de deixar os filhos até a semana inteira com a vó, por exemplo.
Cada família sabe o que é melhor pra si.

Bjo!

Thamara disse...

Eu deixo Fefe na creche desde os 5 meses dela e isso doeu muito mas amadureci muito tbm. Não tercerizo nada, estou o tempo todo em contato com a creche, ligo lá pra saber dela o quanto for necessário, participo de tudo ao que se refere a Maria Fernanda. Hj tenho certeza que lá na creche ela é feliz, ela se alimenta bem, brinca é bem tratada...talvez se ficássemos juntas 24 hs alguma coisa falharia....e deixá-la em um lugar onde ela se sinta bem é uma outra forma de ama-la.

Beijos

Nossa Princesinha Yasmin disse...

Primeiramente que foto linda é essa!!!! Que coisa fofa!
Bom concordo plenamente em tudo o que você falou! Voltei a trabalhar a minha pequena tinha 4 meses no início ela ficou com minha mãe e aos 9 foi para a creche sim!
Queria muito poder ter ficado com ela mais um tempo sim, mas aqui no meu caso não tinha opção, teria que voltar a trabalhar para ajudar meu marido com as finanças!
Não acredito que deixar na escolinha seja uma terceirização na educação não, aliás no meu ponto de vista ainda está bem longe de ser afinal mães somos nós e a escola não tem obrigação de educar ninguém, claro que na idade da Anna e da Yasmin eles ajudam sim na educação, mas isso é só uma ajuda as educadoras somos nós mesmo!
Tanto que se algo acontece na escola eles nos avisam para falar com a criança também não é mesmo? Tipo puxar cabelo, morder essas coisas de crianças, elas conversam com a gente sobre o comportamento da criança e cobram o retorno do pais!
Acho muito válido quem tem tempo para ser mãe integral, mas não sei se aguentaria por muito tempo não, sinceramente também estou feliz deixando a Yasmin na escola em período integral afinal quando estamos juntas é bem mais aproveitável do que se ficássemos juntas o dia todo!


Beijinhos

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Grauce disse...

Com toda certeza, vão te pregar na cruz! Como muitas disseram, eu frizo mais CONCORDO PLENAMENTE!

Esquecem que tem aquelas mães que ou trabalham, ou vão ter que ver o filho passar fome por não ter dinheiro pra comprar o leitinho mais ralé do mercado.

Tô doidinha pra colocar o Junior na creche. Ele é muito sozinho, não tem outra crianã da idade dele pra brincar e como consequência apronta todas.

O engraçado é que pregam na cruz quem faz isso, mas perguntar se tá precisando de alguma coisa ninguém pergunta.

Outra, com certeza amiga, educação vem de casa. E olha que o que mais tem é criança criada com mamãe full time que tem uma péssima educação!

disse...

Oi amiga,
Muito obrigada pelo post, afinal vc acompanhou beeem a minha dor, tudo que sofri e hoje vejo que fiz o melhor!
A única coisa negativa foram as doencinhas, mas fora isso eu dou meu jeito sim... sou mãe dedicada sim!!!
Trabalho o dia todo e conto muito com a ajuda do meu marido que é um pai maravilhoso, mas Dudu sempre ficou na creche e adora, curte os amigos, é simpático, se relaciona bem com todos, é adorado pelas tias e me desdobro aqui para leválo aos médicos... e olha que são dois pediatras, alergista e homeopata e eu estou lá firme e forte.
Minhas noites e meus finais de semana são dedicados ao Dudu... brincamos muito, ele me acompanha nos afazeres de casa muitas vezes reclamando mas eu trato logo de enchê-lo de beijos e é isso aí... eu sou a mãe que posso ser!!!
Além da minha vida de mãe, sou secretária, esposa, amiga, filha e mulher vaidosa... dou meu jeito de fazer cabelo e unha na hora do almoço, mas confesso que ainda não dou conta de malhar não!!!
Agora eu não me considero terceirizando meu filho, pelo contrário, é lá em casa que tudo acontece: treinos para sentar, engatinhar, andar, correr, apresentação do troninho, banho deliciosos, escovamos os dentes juntos, guardamos os brinquedos todos os dias... resumindo eu procuro educar sim meu filho e acho que está dando certo. Em momento algum eu joguei a responsabilidade na creche!
Mas amiga, valeu por me citar com tanto carinho e é obvio que eu gostaria sim de mais tempo com meu filho, mas sem querer entrar em outra polêmica não fui que queimei o sutiã e resolvi que as mulheres deveriam ir a luta...rsrsrs.
Amo vcs!!!
Beijos!!!

Marta disse...

Than....passarei por isso daqui a 15 dias... Miguel ficará com minha mãe...
Tb não concordo com o médico....
É uma necessidade termos que deixar com alguém...seja lá qual for o motivo....
O importante é que nossos filhos estejam sendo bem cuidados e felizes!!!!!
Somos mulheres maravilha e damos conta de tudo....verei isso daqui a pouco..mãe, esposa, dona de casa e executiva....rsss
Ufaaaaa
Beijos

Cíntia disse...

É como vc disse.Sua necessidade e escolha.Cada um sabe o que é melhor para si (e família).

Faltou o link do discurso deste médico,,eu por exemplo não participo de grupo nenhum em rede social, ai fico boiando.



Flávia disse...

Feliz foi minha Mãe que criou os filhos nos anos 80 e não tinha Internet!!srrsrs.

Amei seu Post,fico em casa com a cria,por enquanto está dando pra ir levando assim,e sim não fico 100% com ele,tem horas que não dá,só dá vontade deficar quietinha não fazendo nada...Mas deixo ele livre pra explorar o quintal la fora,sento no chão e brinco e claro brigo muito tbém,faz parte né!?Agora se voltar a trabalhar é lógico que ele irá pra creche,eu fui,e estou aqui vivinha da Silva!!rsrsr.Bjusss,té!

Lu disse...

Simplesmente adorei este post! Eu voltei a trabalhar qdo minha licença, seguinda de férias, acabou. O Gu estava com 7 meses. Foi bem sofrido para mim e, sinceramente, se o dindin não fizesse tanta falta tinha optado por ficar com ele. No final não consegui lidar com a culpa e outras cositas más. Principalmente com relação ao fato de deixa-lo na creche às 7:30 e pegar as 17:30 hs., e como sou funcionária publica consegui reduzir minha carga horária. Consigo agora conciliar melhor minhas obrigações no trabalho, em casa, como esposa e principalmente como mãe. Mas concordo com vc que mais vale qualidade do que quantidade. Como sempre, vc deu um show!

Isa Sady disse...

Super concordo Than...
Escrevi sobre o video no blog mas acho que esqueci de dizer isso.
Hoje mesmo uma amiga de face comentou que está tendo problemas com a babá e precisa trabalhar. Disse que prefiro mil vezes deixar na escola do que em casa com babá e até avó.
Claro que muuuitas mães precisam trabalhar, mas outras, apesar de não trabalhar fora (como eu...rs) tem muuuito o que fazer em casa.
Além de conseguir fazer minhas coisas tranquila agora, o nosso tempo juntas é muito melhor aproveitado, sem estress...
beijos

Rebeca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rebeca disse...

Sinceridade?
Escola/creche não educam, mas ensinam. São coisas diferentes. Se pai e mãe (e avós, tios, padrinhos, quem seja) não educarem, terão filhos ogros no futuro. Falei!
Gente, não acredito em terceirização da educação, pq somente quem cria é quem pode educar.
O maior exemplo que uma criança tem vem dos pais, e são eles que ele/ela vai querer copiar. E escola não é uma extensão da nossa casa, é apenas uma parte da vida da criança. É importante conhecer a linha de educação da escola sim, mas não adianta pensar que é lá que ele vai aprender os valores essenciais pra vida. Ainda que o filho da Mariazinha passe 12 horas por dia lá, seu espelho serão seus pais.
E outra, eu, como mãe, assumo totalmente a responsabilidade de educar meu filho. Isso trabalhando fora ou não. Quem terceiriza são os pais, à partir do momento em que se omitem e delegam. Quem se acomoda terceiriza. Se meu filho chega em casa da escola falando um palavrão inaceitável, o que eu faço? Vou lá cobrar da diretoria, vou questionar as professoras. Mas acima de tudo, vou sentar com ele e conversar, explicar que essa não é a conduta, que ele não tem que ser igual ao outro que fez coisa errada. Eu questiono à escola sim, mas a obrigação de orientar é minha, acima de qualquer pessoa. E tudo isso não tem NADA a ver com ser mãe em tempo integral ou trabalhar fora. Quer dizer que quem trabalha fora não tem tempo de educar? Me poupe! Minhas tias foram criadas pela minha mãe, pq a mãe delas minha vó trabalhava fora pra colocar comida na mesa. São pessoas exemplares em coerência e caráter. A filha de uma delas é a criança mais bem educada que eu conheço, e vai pra escolinha desde sei lá qnto tempo. Não importa se a mulher trabalha fora ou não. O que importa é que ela esteja envolvida no processo do educar.

Beijo e vc faz falta no meu Face!

Tatiane Garcia disse...

Than...eu já tinha pescado que esse era o assunto do momento, e tou ensaiando minha opinião por escrito lá no Sopa, mas vou pincelar aqui pra ti: Eu sou como vc, mãe full time, e MUITAS vezes me sinto sufocada com isso. Tentei a escolinha para o baby este último mês (setembro). E adivinha?Adorei meu tempo livre, rendeu pacas, mas a culpa me dominou...e ele não vai mais pra escolinha esse ano. É complicado, eu me sinto uma idiota...!!!!

mari disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Marie disse...

Dá até raiva das mães que se acham mais mães que as outras, uma audácia isso. Como se tudo fosse dar certo na vida do indivíduo por conta da via de parto, como se ela ñ fosse ter alergia (asma) pq mama até os 25 anos e come sem agrotóxico, e o condimento? Algém pode levantar aí uma polémica dos conservantes e afins do condimento q as super mega mães usam nas papinhas organicas? E será q isso tudo vai garantir q o bb vai ser um bom cidadão, bom filho, bom aluno??? Ser a melhor mães q podemos ser já nos basta. Cada uma de nós deveríamos olhar nossos própios valores. Pq eu sou mais q um par de peitos caídos imbernando e esperando meu filho crescer, feliz por tê-lo mas frustrada por ñ fazer parte dos diplomas q tanto lutei pra ter. Cresce logo filhão... me dupliquei... quero me triplicar!!!

Marie disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cíntia disse...

Já que temos tempo de postar e comentar, 15 minutinhos deve dar para ir ouvindo enquanto estamos navegando.

O link é esse:

https://www.youtube.com/watch?v=w1CvvDWkd_0&feature=player_embedded#!

Lilica, a Mãe da Mel disse...

Olá, Thania!

Vim no seu cantinho pra lhe agradecer todo o seu carinho! Seu comentário me fez enxergar as coisas de outro modo. E que bom que o "trem" é mais comum do que imaginei. Como vc mesmo disse nesse post (ótimo, por sinal): só vemos "Super-mães", cujos filhos mamam no peito de primeira, etc...

De coração, obrigada!

E a Anna Laura é um encanto!

Beijos da Mãe da Mel.

Camila Torres disse...

Than falou e disse super concordo!

Ta linda a Anna Laura!!

bjinhosss!!

redirect