02/10/2013

A eterna, infinita e chata discussão sobre partos na internet!

Ah isso dá no saco né.
Mas volta e meia alguém lança algo extremista nas redes sociais sobre partos e afins e ploft, vira uma guerra!
Eu não costumo entrar nessas discussões, mesmo pq não sou convicta à nada, a nenhuma opinião e meu lema é: sua escolha é a melhor sempre. Pra vc. o q não significa q seja a melhor pra mim. Simples assim.
Portanto, cada mulher sabe o q é melhor pra si e pra seu filho e isso começa no parto. Pq depois disso chove coisas q teremos q escolher mesmo, portanto, o parto em si é só um começo árduo e chato de decisões a serem tomadas e estabelecidas.
O q é repugnante é gente extremista. Querendo fazer mini palestras pelo facebook q tal parto é melhor q o outro porque bla bla bla.
Tem gente q praticamente defende uma tese. Isso q cansa.
"Oras, vc teve\terá um PN? Q bom pra vc, parabéns pela escolha!"
"Oras, vc teve\terá um PC? Q bom pra vc, parabéns pela escolha!"
E a vida segue...
Respeitando o espaço, opinião e vontade alheia. Isso é viver em comunidade. Seja ela real (nunca vi discussões assim numa roda de amigas num bar, mas enfim....) ou virtual.
No futuro, lá longe, seu filho, o então "mais interessado nisso" na teoria, CAGARÁ pra forma com q ele saiu de vc. Tipo. Cagará e andará!
Pq não será isso q formará o caráter dele.
Será vc. E suas ATITUDES pós parto.
O estar presente.
O dar carinho.
O dar amor.
O dar EDUCAÇÃO.
O q simplesmente vai minimizar quase por completo a forma como ele foi parido.
Não, eu não tô aqui falando aquele velho e conhecido (e burro) discurso do "quem faz PC é menos mãe". Óbvio q não. Só tô tentando delimitar as coisas.
Explicar na vdd.
Tentar fazer essas mulheres q a forma com q seu filho sairá/saiu de vc é a parte MENOS importante dessa doidera chamada maternidade.

O meu parto?
como todo mundo sabe, foi cesárea.
Anna nasceu por cima. 
Não. Não tive dilatação. Não, não tive contração. Não, minha bolsa não rompeu.
Anna simplesmente saiu. Não sei se estava pronta (mas acho q sim! rs). Não sei se estava dormindo. Não sei ao certo o q ela tava fazendo naquele momento, mas ela não deu sinais de que ao menos queria nascer. Digamos q nasceram com ela.
Se foi bom?
Foi. Oras, pq não teria sido?
Vide ela aqui ao meu lado. Só isso me prova por A + B q foi ótimo!
Bernardo?
Nascerá de cesárea.
Acho q desisti da ideia de um PN. embora adoraria. Pq não?
Mas acho q desisti. E SIM, eu q escolhi. Opção MINHA.
Ter outra cesárea por opção MINHA.
Apredrejem-me. Ou não!
Só sei q certas coisas na vida vão além do nosso querer.
E ficar brigando,discutindo essas coisas pelas redes sociais não vai mudar a opinião de ng qto a isso!
Só vai causar estresse, chateação, inimizades desnecessárias!

Um salve ao respeito da opinião alheia e sejamos sempre felizes, uns respeitando os outros!!!!!!!!!!!!!!!!


14 comentários:

Iranise disse...

Concordo, é um saco as pessoas quererem ditar regras para vida dos outros... ainda mais se tratando de uma coisa tão íntima, tão de cada uma, aconselhar é uma coisa, impor é outra bem diferente, e não respeitar a opinião dos outros é tão chato!

Kethlin disse...

=O

Maitê disse...

Faço das suas palavras as minhas ... confesso, ando de SACO CHEIO deste bafafá todo, principalmente depois que lançaram o bendito filme Renascimento do Parto.
Cada um escolhe o parto que quer e/ou que pode. PONTO FINAL.

Em Nome dos Pais de Múltiplos disse...

Apoiadíssima!
Não entro em discussão, mas como escorpianino (e dragão no chinês - saravá, meu pai) ponho minha semente da explosão as vezes. Acho que cada mãe é um caso. Sempre repetirei, meu irmão e eu estamos vivos graças a uma cesariana. Não defendo a cesariana como solução de nada, porque muito já virou mercadológica, mas sendo necessária, usem-na. Defendo a humanização, mas essa ditadura do PN é demais pra mim. Fecho o site e vou pra longe. Cada mulher é um caso, que dirá dos filhos. Palmas pelo desabafo :)

Tatiane Garcia disse...

Bom, eu não costumo entrar nessa briga, mas já que foi você que postou, me senti mais à vontade pra participar.
Eu sou a favor do parto normal. Claro. But, Pedro nasceu de cesárea. Foram 40 semanas, entrei em trabalho de parto como queria e pleiteei com minha GO. Mas não evoluí. Hoje eu sei que poderia ter bancado minha decisão, e esperado pela "natureza". Mas na boa? Eu tava com tanta dor, tanto medo, que não consegui bancar minhas escolhas. Naquela hora tinha tantas coisas na cabeça, a vontade de que tudo acabasse bem, a dor, a ansiedade, enfim...no final das contas realmente não teve nada de muito diferente. Claro que a recuperação é mais lenta. Mas não tive complicações, fui atendida pela minha GO que escolheu seu auxiliar entre os melhores do hospital (sim, ela pode, rs). Estava bem assessorada. Não fui violentada, não fui amarrada na cama como muitas falam...não passei mal na recuperação...e tive leite, muuuito leite. Realmente, Pedro não se lembra, rs!
Nessa gestação, eu queria novamente que fosse normal. Pela questão da recuperação mesmo, porque tenho outro bebê pra cuidar,e parto cirúrgico significa que terei de fazer mais repouso. Contudo, ainda nem conversei sobre isso com a GO, que ainda é a mesma. Nos meus planos, é nesta próxima consulta, no quinto mês em que programei essa conversa. Talvez, bem provável que Helena nasça de cesárea. E eu não vou sofrer por isso. Contanto que ela venha com saúde, que eu seja bem assessorada, que nada saia do controle.
Eu acho que militância desse tipo é um pouco de coisa de patricinha, de gente que pode pagar médicos e doulas e enfermeiras e tal. Eu não posso. Queria. Mas não posso! Bom, já virou um post e não um comentário. Rs! Perdão!
Mas também já me senti uma péssima mãe diversas vezes quando li esses textos xiitas sobre PN.!
Bjo!!!

Renata Batista disse...

Falou tudooooo!!! Essas extremistas são um pé no saco... e o pior, acham que abafam com um discurso de bláblábáaaaa!!!
Gente, quem quer respeito, deve respeitar a decisão dos outros! Fala sério!!!
Compartilho da mesma opinião de você, até pq t b quero ter cesarea de novo!
bjosxss

Carol disse...

Bom, que eu quero um parto natural, vc já sabe! heheheh Mas como vc mesma disse cada um sabe o que quer! Eu não julgo, não cabe a mim falar picas ou pacas sobre a cesárea alheia, apenas que para mim é uma opção só e somente em caso de morte, minha ou do bebê! De resto, estando tudo ok eu quero um parto normal! Mas tb acho que essa discussão na internet é um saco mesmo, não tem porque acusar, apontar, encher o saco! Cada um sabe o que quer para si. Somos todos adultos, afinal... Eu não entro em discussões de parto, apenas dou a minha opinião sobre o que quero para mim, mas concordo que ninguém tem que meter o bedelho na vida de ninguém, isso é um saco mesmo!!!Tenho vivido isso na pele! ehhe E na boa, não é o tipo de parto que faz uma mãe! Ser mãe vai bem além! :-D
Bjooooooks
Carol
www.meuparasita.com

Amor desde infância disse...

kkk vc ta certa temos o direito a escolha meu bebe vira ao mundo por cesária e sera mt feliz e saudável pois Deus cuidara de nos um bj!

Hellyabe Seixas Faquini disse...

Eu nunca comentei no seu blog Tânia, mas dessa vez não pude me manter calada!!!

É incrível como tdo mundo se dá o direito de se meter na vida alheia, de julgar, de saber o qe é melhor, msmo sabendo qe o aqlo qe é bom pra um nem sempre é melhor pro outro. Cada um faz suas escolhas, acho qe é necessário toma-las com convicção pra depois não ficar com aqle 'mimimi' de gnte arrependida. Meu primeiro parto foi cesárea, no próximo eu gostaria de um PN, mas se na hora não rolar e eu não me sentir pronta, então qe seja PC e pronto. O qe há de mais importate eu sei qe eu dou pra o meu filho: amor e educação!!! E como vc msma disse, daqi há alguns anos ele cagará pra forma como veio ao mundo, e nunca saberei ao certo se isso fará alguma diferença na vida dele!! Enfim, adorei seu post!!!

É hora de se respeitar a opção alheia e pronto!!!

Déia Musso disse...

Palmas!!!!!

Que nasçam pelo nariz se a mãe assim estiver feliz!

Pohaa!

Aff....beijoos

Cintya disse...

Parabéns pelo post. Pela coragem de escrevê-lo. Sou da mesma opinião que a sua. Nenhuma mulher vai ser menos mãe pq fez uma cesárea. Nenhum filho vai amar menos uma mãe porque não nasceu de um parto normal.
Minha filha nasceu de cesárea também e acho que se tiver mais um filho vai ser cesárea novamente.
Odeio essas discussões no FB, por isso nunca comento. Cada um tem a sua escolha e sabe o que é melhor pra si.
Beijos

Mãe de Moleque disse...

Mas não é, que porre isto tudo!

Estou falando nisso a dias porque estava difícil de engolir também.

O importante é que seu filho nasça bem e com saúde, o resto é conversa para boi dormir rsrsrs.

Eu acho que as pessoas tem que lutar por aquilo que acreditam, sem ferir ou julgar quem não tem as mesmas escolhas.

Como eu disse coloquem numa sala crianças nascidas de cesáreas e de parto normal, mas sem saber como eles nasceram e vejam se conseguem distinguir uma das outras...duvido!

Ativismo com extremismo é coisa de mãe burra, rsrsrs #prontofalei#

Ué não é, não falam que a mãe que permite a cesárea é burra então posso dizer também o que eu quero né!

Falei com vc que queria um parto normal e fiquei triste porque queria vivenciar esta experiência, mas não me senti mal por isso o importante foi vê-lo nascer bem e fim e se não liberei o hormônio do amor???

Pergunta para o meu moleque ele vai responder para qq cientista se ele se sente amado e protegido ou não.
Que bom que não estou sozinha, achei que era a única mãe incomodada e louca com tanta baboseira.
Beijos

Priscila Paiva disse...

É com imenso carinho, que entramos em contato com você, para que
possamos ser parceiros. Nos interessamos por seu blog e acreditamos
que será uma parceria de sucesso e vantajosa, para ambas partes.
Para que conheça um pouco de nossa história:

A História da loja Ana Giovanna

Em abril de 2011, há quase 3 anos atrás, lancei meu primeiro blog e
loja virtual, roupinhasdebebe.org na Internet, através do qual foram
atendidos mais de 4.500 clientes, do Brasil e do exterior, os quais
deram-me a satisfação e a alegria de fazer parte da história de suas
famílias, através de um dos vestidos infantis que confeccionamos.
Unindo uma equipe de costureiras e modelistas profissionais, através
do trabalho exclusivamente artesanal, realizado em nossos próprios
lares, criamos nossas coleções de vestidos para crianças e estendemos
para outras mães esta alegria que é vestir nossas filhas com vestidinhos
infantis. Mas o começo de tudo foi a partir da chegada de Giovanna. Minha filha
nasceu, e um sonho tornou-se realidade. Assim também nasceu Ana
Giovanna Moda Feminina Infantil.

Primamos pela excelência em qualidade, acabamento e beleza. Conheça
nosso novo site: http://www.anagiovanna.com.br/ Aguardamos seu
contato, caso haja interesse nesta parceria.
O que desejamos é o banner na página principal e belas resenhas. Oferecemos um lindo vestido de início. Apenas precisa mandar o tamanho do modelo desejado e enviaremos dos modelos que temos disponíveis. Ah, mas não paramos por aí: Ao longo desta parceria teremos muito mais atividades. O que me diz?
Um grande abraço e muito sucesso!

Priscila M.
Responsável Mídias e Parcerias
parcerias@anagiovanna.com.br

Thiago Rigonatto disse...

Você mulher, mãe, que teve uma cesariana (necessária ou não) quando teve seu(s) bebê(s), antes de mais nada queria lembrar que nós sabemos que você é uma mãe maravilhosa, competente, amorosa e tão boa quanto qualquer outra mãe boa. A via de parto não nos faz mais ou menos mães, mais ou menos mulheres, mais ou menos seres humanos. Eu tive uma cesariana há 15 anos, um parto normal há 12 anos, e me considero uma mãe boa o suficiente para ambos. E não amo um mais que outro.

Mas minha amiga, quando você ler uma mulher dizendo “O parto normal me fez mais mulher” ela não está dizendo que a tua cesárea te faz “menos mulher”. Ela quer dizer que o parto fez ela se sentir mais mulher do que ela se sentia antes, ou de que ela se sentia se ela tivesse feito uma cesariana. Ela não está criticando você ou as suas escolhas. Ela está comemorando suas próprias conquistas, só isso!Quando ela diz “quando eu dei à luz, eu me senti muito mulher, muito feminina, muito poderosa” ela não está dizendo que a gente, por ter feito cesariana, é menos mulher, menos feminina, menos poderosa. Ela está falando só dela, não da gente, entendeu?

Concordo que se ela entrar em qualquer terreno seu, e se dirigir a você como uma pessoa inferior, daí não tem jeito mesmo, a pessoa está sendo estúpida. Mas em geral não é isso que a gente vê. Eu não costumo ver mulheres “cesareadas” como nós, sendo acusadas de sermos mães de pior qualidade. A cesariana no Brasil já é uma realidade, eu e você fazemos parte da maioria esmagadora! Ela, a sua amiga que quis e/ou teve um parto bacana, ela é pequena minoria e apenas está feliz por ter conseguido atingir seu sonho.

Todos esses movimentos que a mulherada está fazendo pelo direito ao parto natural, direito ao parto em casa, não dizem respeito a você e às suas escolhas. Elas dizem respeito a elas! Em nenhum cartaz ou fala você verá escrito “Proíbam as cesarianas, proíbam as escolhas pelas cesarianas, proíbam as mulheres de optarem pelas cesarianas, não queremos mais cesáreas que salvem vidas“. Essas mulheres querem que todas as mulheres tenham a chance de experimentar o que elas viveram, caso elas assim o desejem. Nunca ninguém desejou que o parto normal, ou natural, ou domiciliar, venha a ser algo obrigatório.

Por outro lado, uma coisa é certa: quando essas mulheres “xiitas” veem um relato de cesariana onde a mãe disse que fez a cirurgia salvadora porque tinha pouco líquido, ou cordão no pescoço, ou pé na costela, elas comentam mesmo, elas falam que isso não é indicação de cesariana. Você também chiaria se alguém fosse fazer uma cirurgia de varizes preventiva porque um dia vai que aparece uma variz, então é melhor operar. Cirurgias desnecessárias são uma questão importante em termos de saúde pública.

Só que, amiga, entenda, ela não está dizendo que você é uma mãe inferior! Ela está dizendo que seu médico fez uma cirurgia que não era necessária, só isso. Em nenhum momento ela está te julgando incompetente por ter aceitado a cirurgia proposta pelo seu médico, ainda mais com essa ameaça de que o bebê vai morrer ou sofrer. Em outras palavras, ela apenas está dizendo que sua cesariana não teria sido feita em nenhum país onde a saúde é levada a sério. Só no Brasil se opera com essas desculpas, e daí chegamos nos 94% do Hospital Santa Joana, por exemplo. A questão é de população, não de você.

Via de parto é apenas isso: via de parto. Não diz nada de qualidade de maternagem. Suas amigas “xiitas do parto natural” sabem que você é uma boa mãe. Também sabem que o parto normal não garante uma boa mãe (e vice versa). Não se ofenda quando você ler um post no perfil da sua amiga dizendo: “Eu quero ter direito à escolha“. Ela está falando apenas dela, e não de você.

Quando você se sentir enraivecida com essas notícias, posts, relatos e matérias sobre parto normal, natural etc., olhe para dentro de você e tente entender porque é que você ficou tão brava, tão chateada, tão mexida. Eu já fiz esse exercício diversas vezes e descobri coisas incríveis. Não perca essa oportunidade.

redirect