03/09/2011

Para Renata!

Outro dia mesmo, fiz um post sobre amizade.
Amizades virtuais q se tornaram reais e q me torna cada dia mais feliz.
Mas falando sobre amizades, daquelas fortes, verdadeiras, únicas, me veio na cabeça minha primeira melhor amiga, e daí, debaixo do chuveiro decidi fazer um post sobre ela.
Qdo eu conheci a Renata, eu deveria ter uns 9 anos e ela 8 ou 7. Éramos crianças, e crianças fazem amizade rápido. Morávamos na mesma rua, com uns 200 metros de distância apenas. Vizinhas.
Nossa amizade sempre foi muito forte. Todo dia a gente se via, independente de qlq outra coisa. Estudávamos juntas, na mesma escola, quase não tínhamos amigas. Sempre só nós duas.

Qdo Renata fez 13 anos, ela ficou GRAVIDA. Isso mesmo. Aos 13 anos, do seu primeiro (e unico) namorado. Como ela ainda era uma criança, claro, perdeu o bebe.
Fui a primeira a saber da gravidez, mas ñ por ela, e sim pela mãe dela. Como éramos amigas, a mãe dela contou pra minha aos prantos. Imagino. Lembro q minha mãe veio conversar comigo sobre o assunto, foi nossa primeira conversa de adulta, de mãe pra filha crescida.
Qdo a Re perdeu o bebe, chorei muito. Não entendi. Me revoltei.
Ela tb. Mesmo no auge dos seus poucos 13 anos de vida apenas.
Passou.
Ela continuou namorando com esse unico namorado e isso fez com q a gente se distanciasse um pouco.
Eu tb comecei a namorar, a ter outras amizades, daí nossa amizade acabou se distanciando muito.
Mas vez ou outra a gente sempre acabava se encontrando, conversando.

Qdo Renata estava com 16 anos, ela engravidou, denovo.
E isso nos aproximou novamente. Me lembro q ela foi me contar q estava grávida me chamando na sala de aula. Fiquei emocionada, mas ela estava muito assustada, pq denovo, a gravidez não havia sido planejada e mais q isso ela tinha medo de perder denovo aquele filho.
Essa gravidez nos aproximou e muito e ela ñ perdeu o bebe dessa vez. Dessa vez nasceu a linda Gabriela, em janeiro de 1998. Me lembro q a mãe dela q me ligou me avisando q a Gabriela estava pra nascer. Fui ao hospital (o mesmo q a Anna nasceu), visitei, levei presente, me emocionei, chorei, peguei a Gabi no colo, vi pela primeira vez uma mulher amamentando...
Bom, com essa gravidez, ela e o namorado na época com 19 anos, foram morar juntos.
E depois q ela saiu do hospital eu ia praticamente TODO dia na casa dela, passava o dia com ela e com a bebe.
A rotina dela com a bebe me assustava. Claro, eu tinha nem 18 anos ainda e via minha unica e melhor amiga as voltas de uma casa pra cuidar, roupa, louça, janta, bebe pra cuidar, fralda, sono...ufa! E ela só tinha 17 anos! Caraca! Aquilo me assustava mas eu curtia ficar com ela, compartilhar tudo aquilo com ela.
Foi a primeira vez q eu troquei a fralda de um bebe. A fralda da Gabriela. Gente, me lembro q ela só tinha 1 mês de vida. Era uma coisa de gostosa!

Bom...mas as coisas começaram a mudar 5 anos depois.
Depois de anos e anos de amizade, tivemos nossa primeira, unica e GRANDE briga.
Não vem ao caso o motivo, mesmo pq se eu fosse contar, esse post ia ficar enorme.
Vou contar apenas q brigamos pelo motivo mais IDIOTA do mundo, eu não tive culpa, ela tb não, enfim...
NOSSA AMIZADE ACABOU ALI.
Simplesmente acabou.
Amizade de anos anos anos anos...acabou!
Nunca chorei tanto na minha vida ao me ver perdendo minha grande melhor amiga Renata!
Tudo por um motivo torpe, imbecil, mas ela decidiu assim, ela decidiu não me olhar mais na cara. E gente, eu sofri!

E os anos foram passando, e a gente nem se olha na cara mais. Mesmo.
Ela mora aqui perto de casa, eu sempre a vejo.
Um dia, no começo do ano, soube q ela estava GRAVIDA. Hj com a idade dita "certa".
Não sei explicar, mas fiquei feliz por ela. Gravida denovo, com uma filha de 13 anos já, iria começar td denovo. Mas acreditem, eu fiquei feliz com a noticia.
Vez ou outra encontrava a familia inteira (ela, o marido - aquele UNICO namorado -  e a filha adolescente) e via a barriguinha dela grande, morta eu de vontade de ir lá, apresentar a Anna Laura pra ela, contar como as coisas mudaram, passar a mão na barriga dela (como fiz anteriormente), abraçar a Gabriela, abraçar ela, dizer pra ela esquecer o passado...essas coisas. Mas nunca fiz, óbvio!
Ela ainda tem mágoa de mim e isso me causa uma dor latente, sabe gente! Ela sente mágoa por uma coisa q ela acredita q eu fiz mas eu NÃO fiz. Mas ela nunca me deu oportunidade de contar a minha versão de tudo aquilo...

Daí, semana passada eu soube q ela teve uma menina!
Ng me contou. Eu a encontrei e vi um carrinho de bebe cor de rosa, e claro, tirei por conclusão. Ela mais uma vez nem me olhou na cara!
Essa nossa briga ja tem quase 10 anos meninas! 10 anos e a mágoa dela ainda não cessou!

Qdo eu a vi, denovo, morri de vontade de correr até ela e abraça-la! Mas ñ posso né. 

Gostaria q esse post, e essa história tivesse um final feliz do tipo:
E DEPOIS DE X ANOS, EU VOLTEI A FALAR COM A RENATA...bla bla bla!

Mas não!
Esse post não tem um final na vdd. Fiz ele relembrando toda a nossa história, toda nossa amizade e pronto. Fim. Acabou.
Talvez tenha o feito na esperança dela ler, sei lá. Ler e perceber q ambas mudaram. Eu mudei, ela mudou, a vida mudou.
Mas acho meio impossivel! 

Na vdd acho q ng vai ler até o final.
Mas tb ñ faz mal.
Foi um post meio desabafo, meio cheio de saudade do passado...

Se um dia a Renata ler isso tudo, tenho certeza, q ela vai se emocionar! Assim como eu estou emocionada escrevendo...

Amizades não deveriam acabar por bobeiras, por historias mal contadas.
Deveriam ser pra sempre... 

11 comentários:

Déia Musso disse...

Sei o que é sentir isso.
Me distanciei da minha prima, que sempre foi minha melhor amiga nesse mundo, falhei como amiga, poderia ter sido melhor...ela tbm fez coisas que eu nao gostava mas igual a vc´s, por motivos IDIOTAS brigamos e hj ela mora no Rio, tem uma filhinha linda de 1 ano que eu morro de vontade de pegar no colo mas perdi essa etapa da vida dela, e ela tbm naum curtiu a minha gravidez e o nascimento de meu primeiro filho.

Fomos criadas juntas e todas minhas lembranças da infância são com ela. Eu a achei no face e de tanto o David falar pra eu ADD, assim o fiz.... ela aceitou.
Mas trocamos palavras uma vez apenas, sinto saudades era do nosso grude, sintonia...isso acho que perdemos de vez mesmo. Uma pena de verdade.

Saudades dói né?
Te entendo amiga, mais do que imagina!

Bezinhos nossos,
Deinha e Lilo

Suzana Lira disse...

Oi Than, eu li até o final, e embora eu nunca tenha perdido um amigo a ponto de nunca mais falar com alguém, mais sim me distanciei bastante da amiga que mais amava...simplesmente pq ela namora um idiota e eu briguei com ele...

Clau disse...

Oi flor, sempre que dava passava aqui e td esse post foi forte mesmo e me lembrou de inúmeras coisas que acontecem na vida da gente sem mt explicação... mas mais que isso vim te avisar (se é q vc não percebeu óbvio..) seu blog ta aberto, nem sei desde qd mas vc havia privatizado e agora ta aberto d novo, desculpa o coment tosco mais vai q abriu sem q vc tivesse pedido né?! Abraço

Van Zuppa disse...

Than,

Emocionante esse post!!!! Procura a Renata, fala para ela o que vc sente, que vc sempre torceu por ela... Se ela reslver nao te ouvir, nao quiser mesmo falar com vc, PACIENCIA!!! Mas uma tem que ceder e se essa amizade foi, como ainda parece ser tão importante vc pode fazer isso....

Jαqυє ∂α Júℓiα *•.✿ disse...

Than que post lindo e triste ao mesmo tempo... digo triste pq sei o que vc esta sentindo já passei por isso, e sei o quanto é triste, o quanto doí!
desejo de todo o coração que esta historia de amizade tenha um final feliz, que a Renata um dia volte a fala com vc, que bom seria se ela soubesse deste post...!

Comigo aconteceu um historia "parecida" de perde uma grande amiga, brigamos por um motivo idiota, e nos afastamos, mais por sorte e graças a Deus um dia a encontrei no orkut, pedi pra me add e ela adicionou, conversamos por lá mesmo,nos desculpamos e uns meses depois fiquei gravida criei o blog e meses depois ela engravidou e criou um blog tb, então ficamos ainda mais unidas, e com mais assuntos em comum... a Júlia nasceu e 4 meses depois a filha dela tb nasceu e por coincidência dia 18 como a Júlia rs e agora depois de 9 anos sem nos vê vamos nos reencontra no Encontro de Comadres!

Me emocionei com teu post, passou um filme em minha mente!

beijão!

Isabela disse...

Than,

Procure ela...às vezes ela só está querendo mostrar ser orgulhosa, às vezes sté já esqueceu essa história, pode até estar sentindo sua falta.
Você não vai perder nada, mas pode ganhar...

beijão

Renatinha disse...

Oi Than, eu bem que me lembro de vcs juntas pra cima e pra baixo...
Aparte da historia entre eu e suas irmas, que vc sabe bem, eu tenho pelo menos mais umas 3 semelhantes, onde as vezes eu fui procurar elas de volta e outras fui procurada.
Algumas pessoas dizem que amigas de verdade nunca brigam. Balela. Por acaso vc nao briga com seu marido? E por causa disso vcs nao estao juntos ainda?
Da mesma forma a amizade pode voltar ao normal sim, diferente, claro. Mas volta.
O que tem que ser feito, se essa for a sua vontade, eh ao inves de procura la pesssoalmente, colocar tudo numa carta. Dessa forma vc nao esquece detalhes importantes e ainda deixa a pessoa com tempo pra refletir, passando aquele filminho na sua cabeca e so depois tomar uma decisao.
Enquanto eu tomava banho e pensando nesse post que eu li ainda na cama, eu pensei nas minhas historias com as amigas q partiram.
Cada uma bem diferente da outra.
Pelos quase 10 anos que eu fiquei sem falar com as suas irmas, eu nunca deixei de lembrar da data de aniversario delas, nem da delicia de sopa de feijao da tia Cleide, nem dos seus avos. Meu carinho sempre foi genuino e a vontade de fazer parte da familia de novo, muito mais distante fisicamente, me permitiu voltar atras e tentar reunir essa amizade.
E nao me arrependo. E espero q elas tbm nao.
Teve outra historia, onde eu sai bem machucada e sem entender o que eu tinha feito de errado, fez com que eu tomasse mais tempo de aceitar o pedido de amizade de volta, nesse caso de 2 amigas ao mes tempo.
Ainda bem que elas incestiram, pq anos depois uma delas faleceu de ataque respiratorio e eu me sentiria muito mal por nao ter dado outra chance a nossa amizade.
Than, se vc decidir escrever e nao obter resposta, saiba que seja pq ela nao mereca a sua amizade.
Amizades as vezes sao como uma estacao do ano, passa.
Eu ja senti essa dor imensa dentro do peito querendo botar pra fora toda essa dor e saudades. Siga seu instinto sem ter medo do que os outros irao falar.
E sim, ensine sua filha o valor de uma amizade pra que ela, como voce, tenha varias amigas q te ame e te valorize.
bjus, te adoro

Kety disse...

Ai Than, juro que li até o final e me emocionei pq tenho tb uma grande amiga que por motivos ebstas nos fez distanciar..até foi madrinha no meu casamento após sei lá quase 10 anos de distância mas nunca mais nos vimos nem nos falamos nem nada. Muito ruim né, coisa do passado que ainda afeta hoje, o presente! é tão surreal que dói.
mas olha, pq vc não tenta uma reaproximação sei lá, de mansinho, mandando um bilhetinho, um recadino por alguem, algo assi, do tipo.. acho que é válido.

bjss

Meisy disse...

Ai, uma pena, gostaria de ter lido que terminou tudo bem. Mas olha, sei que se conselho fosse bom a gente vendia, mas eu procuraria.. sei lá..

Cintya disse...

Li até o final... esperando um final feliz.
Pena que a Renata não superou o passado né? Tbém acho que tudo muda, especialmente depois da vinda de um filho, e a gente tem que aprender a superar mágoas do passado, que só nos trazem sentimentos ruins...
Bjos

disse...

Than,

Eu li até o final... aconteceu isso comigo tb... fiquei sem falar com minha melhor amiga mais de 10 anos. Mas nos reencontramospelo orkut e as vezes trocamos mensagens, mas acho que pelo tempo e pela distância não ficou a mesma coisa.

Ela não superou, mas vc sim... e se tentar não será vergonha nenhuma, vai muito da sua vontade... mas tô com ciúme heim...rsrsrsrsrs
Beijos!!!

redirect