25/11/2013

Coisas...

Eu to lendo um livro ótimo q fala sobre maternidade.
Não é livro de auto ajuda, é um livro onde a gente se encontra, se enxerga, não é a toa q se chama "Maternidade - e o encontro com a própria sombra".
E esse livro ta me fazendo pensar sobre a maternidade, sobre como lidamos (ou não ) com ela.
A gente não faz ideia do q vai nos acontecer pós nascimento dos nossos filhos.
E digo isso de qlq gestação. Pode ser a primeira, a segunda, a quinta.
Mesmo pq cada bebê é um, portanto por mais q "conheçamos" as coisas, os filhos serão seres humanos diferentes e muita coisa a gente ñ vai tirar de letra, como imaginamos.
A gente passa a gravidez toda alisando a barriga, sonhando acordada, tendo a impressão de q carregamos o mundo dentro do nosso ventre e pior, somos tratadas assim.
Todo mundo nos admira, nos olha com aquele ar sublime, estamos gerando uma vida e isso nos dá muitos privilégios.
Mas o q muita gente (a  maioria) não faz, é se preparar de FATO pro q vai acontecer depois q eles nascerem.
Muitas mulheres não fazem ideia do q é um pós parto, ou puerpério, q seja.
É uma das fases mais difíceis e cruéis e demoradas da vida de uma mulher.
E piora muito com a sociedade tentando nos fazer engolir o velho clichê "mas vc deveria estar feliz!".
Um grandissíssimo saco isso!
Ng tem o direito de nos apontar o dedo e nos dizer o deveríamos estar sentindo ou não.
Por mais q muitas mulheres não admitam, a grande maioria de nós nos deprimimos assim q nossos bebês nascem.
Umas alegam solidão, outras alegam exaustão, outras ficam confusas sem saber pq aquele sentimento ruim e estranho está as acometendo. 
Não é fácil.
eu confesso q me sinto sozinha muitas vezes.
e essa solidão é q mata a gente!
E a sobrecarga de lidar com o filho recém nascido, a casa, a comida, a roupa. Isso não se aplica, claro, pra quem tem ajuda nesses campos.
Eu não tenho!
Tenho q me virar em todas essas e tendo ainda a Anna pra cuidar, dar atenção, banho, comida...
é dose de leão!
Na veia!
Sem anestésico.
Claro q muita coisa eu ja sabia q aconteceria, como as madrugadas frias e mais solitárias ainda.
Isso eu nunca me esqueci e essa parte está sendo tão igual, q até isso me deixa triste.
Não, não. Calma. Não to com depressão pós parto!
Alias, meus filhos são minha parte mais feliz e sorridente, mas eu estou exausta. 
Cansada da rotina árdua, da falta q estou com meu marido, da mãe pela metade q estou me sentindo.
Se a gente soubesse o q nos acontecerá depois q o bebê nasce, será q teríamos essa mesma "coragem" de ter filhos?????????????
Pq uma coisa é uma outra pessoa nos dizer q nossa vida vai mudar etc e tal e outra coisa é viver isso na pele.
No mais, acho q mesmo q soubessemos teríamos filhos.
Pq eu sabia +/- o q ia me acontecer pq eu já tive uma filha. E me arrisquei denovo, e por isso sou chamada de corajosa por muita gente!
Fui corajosa? não sei.
Acho q não. Agi pelo instinto de ser mãe, q é uma coisa tão deliciosa, embora estressante!
Conheço inumeras mães q não querem um segundo filho por nada nesse mundo.
cada mulher sabe onde aperta o próprio calo. cada mulher e cada familia.
eu decidi arriscar.
e confesso q no meio da madrugada e morta de sono, algumas vezes me questionei se eu tinha feito a coisa certa. Algumas vezes me arrependi. " poxa agora q a anna ta grande, independente, dorme bem, eu fui me enfiar nisso?", mas basta olhar o sorrisinho do Bernardo pra esse pensamento mudar pra "caraca, foi a melhor escolha q eu fiz!".
Ser mãe é no fim, meio paradoxo.


7 comentários:

Júlia Cristina disse...

Bem assim mesmo amiga...
é cansativo, é puxado... mas curta mto... porque logo o Bernardo não será mais um bbzinho... ele crescerá ainda mais rapido por ter influencia da Anna.

Quase enlouqueci nos 3 primeiros meses... mas sobrevivi... vc tb vai.

Bjos amiga

Se precisar estou aqui, torcendo por vc

MFcoisas disse...

Tenho um filho de um ano, e to grávida de 2 meses. Foi o que escolhi pra mim, mas antes mesmo de nascer, eu to me questionando muito se fiz a coisa certa. Se com 2 meses de getação estou assim, como será quando nascer? To com medo, sabe?
Mas tudo é como resolvemos pensar, e eu quero pensar, focar mesmo, que depois... sabe? quando deixa de ser tão cansativo, quando os dois estiverem como Anna está por exemplo, vai ser tão bom, né?

Fernanda B. de Godoi disse...

O pós parto é nosso momento mais dificil mesmo. Nós ainda não estamos acostumadas ao bebe, e se for um marido igual ao meu, fica tudo em cima de gente.
No começo, marido não trocava fralda, não dava banho e quando eu tinha que dar mamadeira ao bebe, fiz sozinha, ele não quis dar nenhuma vez.
Sempre achei estranho, mas é coisa dele. Agora ele da banho, ainda não troca a fralda, mas da comida e brinca, rs.
Tenha paciencia e calma que tudo vai se acertando. Esse momento pós parto eu acho que é ainda mais estressante que a gravidez em si, pq os hormonios estão voltando ao normal, e da um desespero, uma vontade de chorar e largar tudo não dá?
Mas passa :D
Adoro o seu blog. SEMPRE passo aqui e já o li desde o começo.

Beijos

-Fernanda Godoi

querouboumeucoracao.blogspot.com

Marie disse...

Comigo foi assim...
O bb só chorava...
E a noite, durante o dia dormia...
Meu esposo ao lado roncava lindo e loiro e ainda por cima solta puns de preocupações com o sonho seguinte!
Jurei q nunca mais, mas tinha minha Mami linda segurando as pontas e alguém responsável pelas roupas e etc.
Depois de cinco semanas, troquei de país então tinha outras preocupações.
Como comprar mobília, procurar pedi, me encaixar...
Ele dormia, dormia junto, estava completamente só num país q ñ era o meu, o q me ajudou bastante foi dominar bem o idioma.
E o cabelo q cai e deixa a ex-mulher metade careca, metade peito, toda barriguda e cheirando a gato de leite?
Só quem sabe é quem passa.

Amanda disse...

Como fiquei grávida pela segunda vez meio que sem querer e a Maju tinha exatamente 1 ano qndo engravidei, ou seja, totalmente dependente de mim, eu me focava (e foco pra falar bem a verdade) na ideia de que qndo passar a pior fase passará das duas.
Instintivamente quero mto mais filho, mas racionalmente já chorei pq a menstruação atrasou 1 dia!
Ontem o pediatra falou uma coisa: amor de mãe vai mais longe que o horizonte. Acho que é esse sentimento que, apesar da solidão, cansaço e tristeza que vem nos primeiros meses, é esse sentimento que nos dá força.
Amo ser mãe, mas mais filhos só se eu levar a Mega da Virada!

Kaah Maia disse...

Quando a Bebécca nasceu eu fui pra casa da minha mãe passar o resguardo e minha mãe fazia TUDO pra mim , até arrumar minha comida ela arrumava só faltava ela me dar banho , tava tão bom que entreguei minha casa ( q. era de aluguel ,) e voltei a morar na casa dos meus pais ( fiquei com medo da responsa admito e minha mãe faz por prazer , e não por obrigação e agr eu a ajudo LÓGICO ) o meu tempo era INTEIRINHO pra Rebecca minha unica preocupação é a bebê e meu marido , ela sempre dormiu muito bem graças a Deus , 22 ela vai dormir la pelas 03 ela resmunga ( nem abre o olho) eu coloco o peito na boca dela menos de 10 minutos ela volta a dormir e só acorda no outro dia lá pelas 10 , 11 horas da manhã , e mesmo assim ela coisa chata me pegou ¬¬' Graças a Deus ja passou

Bjos

Mandita disse...

Oi Thania, tudo bem?

Conheci seu blog na época dos preparativos pro meu casório. E depois de um tempo acho que vc não escreveu mais eu tb parei um pouco. E agora fuçando em algum blog achei o seu novamente. Sabia da Anna Laura, mas não sabia do Bernardo, parabéns pelo novo bebê, que tenha mta saúde.

Agora vou conhecer seu novo cantinho. Bjos.

redirect