09/05/2014

A difícil arte de ser mãe...da Anna Laura!

Creindeuspai...
Com a proximidade do dia das mães, me pego me questionando muitas e muitas vezes: "será q a Anna Laura me ama?".
Pq?
Pq as coisas aqui em casa estão tensas entre nós duas.
Ela briga comigo, eu brigo com ela.
A gente dá choque, como meu marido diz!
Ela está numa fase (ou não, não é isso de fase, ela q é assim e pronto!) difícil. Difícil nível "vou cortar meus pulsos".
Pq olha, fácil não tá!
3 anos e 5 meses. E muita birra, muito desafiamento dela comigo, a menina é turrona, me desafia, me mede, quer saber mesmo até onde eu vou e ainda posso chegar!
Vamos elencar as horas mais difíceis:
Banho: quase uma tortura chinesa.
Chora pra entrar, corre, não quer.
Qdo enfim eu consigo, ela entra mau humorada e não quer nunca lavar o cabelo. Daí eu lavo, outro dia levei 3 mordidas por isso. Chorei de fraqueza na frente dela. Morri!
Daí não quer sair do banho e eu uso técnicas nada apropriadas como: desligar o chuveiro e deixá-la passando frio. Ué.
Daí vamos pro segundo estágio: se trocar!
Ela quer colocar a roupa q ela escolher. Tipo, vestido no frio, moleton no calor. Nunca é o q eu quero. Pq o q eu quero é chato! Alias, eu sou chata! Palavras vindas diretamente da boca da Anna!
Chata e MALVADA. Pode isso produção?
Tá, depois de choro compulsivo e ameaças de ir embora de casa "pa sempi" (dela lógico), a gente coloca sempre a pior roupa do guarda roupas!
Cortar as unhas? Guerra civil.
Pentear os cabelos? 3ª guerra mundial.
Prender então? Caso de polícia!
Escovar os dentes? Só sob ameaça!
Dormir? Afeganistão!
Acordar depois de manhã? Luta livre!
Colocar noc arro, tirar do carro, CONVIVER.
Ta difícil!
Não quero dicas. Nem conselhos. Nem pitaco.
Quero abraços e palavras do tipo: "calma, ela te ama muito e vai passar!"

Sério!
Não tá fácil ser mãe de uma adolescente de 3 anos e pouco!

Feliz dia das mães!

11 comentários:

Fernanda B. de Godoi disse...

Than, da cá um abraço.
Fica calma, ela te ama muito. Isso tudo é fase. E vai passar. Acredite nisso.
Tem crianças que são mais temperamentais mesmo.
Beijos e boa sorte.
Ah, e feliz dia das mães (:

querouboumeucoracao.blogspot.com

Ana Paula disse...

Thania, me vi no seu relato!!! A minha só tem 2 anos !!! Acha que é dona da vida dela, me enfrenta mas, assim como a Ana te ama ela também me ama!!!! É personalidade e não tem jeito. Me acalmo quando vejo que não acontece só comigo. À nós só resta sabedoria pra lidar com essas ferinhas!!!!! Feliz dia das mães!!!! Adoro seus posts

Carolina Macieira disse...

Tenho uma de 2 anos e 3 meses exatamente igual!!!

Carolina Macieira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Camila Fernandes Nunes disse...

Thania sinta- se abraçada amiga! Ela te ama com certeza! Bj

Camila Fernandes Nunes disse...

Thania sinta- se abraçada amiga! Ela te ama com certeza! Bj

Marta disse...

Than, vc não está sozinha! Miguel só tem 2 anos e tem me deixado louca! Ele tem um gênio muito forte.. Me testa sempre, da ataque, coisas parecidas com Anna! Espero que passe logo tb, pois tem dias (como hoje) que tenho vontade de sumir! Ele me cansa na maioria das vezes! Haja paciência..... O que não tenho muito e por isso fico sempre arrasada!
Beijos

Núbia Araujo disse...

Meu filho mais velho tem quase 7 anos e tambem desde os 2 anos foi e ainda e como a Anna. Sempre desafiador.
Mas tenho a certeza que ele me ama, assim como sua pequema.

Amor desde infância disse...

"calma, ela te ama muito e vai passar!"


é uma fase rs bj!

Marie disse...

Levei meu filho ao terapeuta...
Perdí cometamente a esperança dele entender a importância de tomar banho, entender q obedecer é legal.
Nada, nada, nada do q explico e peço um bilhão de vezes é feito.
Ele é dócil, calmo, diz q entendeu e q fará...
Mas tem defict de atenção.
Decidí q EU vou pra terapia aprender a ñ ficar a beira de um infarte.
Vai passar, sempre passa, o problema são as cicatrizes, as seqüelas.
Atrapalha muito, sinto culpa, sinto dor, mas apesar de bem magoada, repito q o amo e tem carinho e amor q nem sei como conduzir.
Filho único...
Mãe educadora que em casa ñ consegue fazer "educar".
Lí sobre Pestalozzi, e resolví aceitar "os fatos" como sao e ñ como deveriam.
Difícil e doloroso mas...
Ñ sei mais, então oro, peço orientação a Deus pra discernir o q ele pode do q ele ñ quer fazer!
E segui amando o fruto do meu ventre.
Com todos os esquecimentos dele!!!
Penso nas mães nos hospitais e calo o desespero. Chego até a resignar me e agradecer por ser "só isso mesmo"!
Forçaaaaa!
Quando a Anna menstruar, saberá p quão gostoso é um belo banho de cabeça.
Digo ao meu quando ele namorar, pq ele até parece alérgico, levanta dez argumentos pra ñ entrar, aí entra pela força mesmo.
As vezes (muitas vezes), só vai assim!!!

Cláudia Leite disse...

Abraço!!!!!
lembro que eu até chingava minha mãe (em pensamento, claro, se não levava uma na cara...)
E a amo!

Tb já me senti assim, impotente... é terrível quando eles nos ferem...


boa semana, e dias melhores!

redirect